Outro domingo 3

O céu claro sem nuvens
reflete as bombásticas recordações da semana de sempre
na TV duas louras rebolam a bunda no nariz de uma dupla de anões
a amiga afunda o pé no acelerador com elegância
no closet um casal brinca de roleta russa
enquanto as nuvens pintadas no muro do cemitério passam tão rápido

Um domingo de sol é uma espada a separar passado e futuro
abismo e abismo esfíncter e esfinge lama e mel
o dia divino uma ponte pênsil entre zero e um
las manos del xaman vibrarán al servirte la chacrona
e ainda que o time da infância ganhe de três a zero
o sol afundará teus olhos pra dentro

I gonna take you higher é o refrão que ritmas no abismo duplo
com os mesmos dedos com que desbastas a carcaça de um caranguejo
porém nenhuma fome se extingue sob o verão meridiano
pois domingo é o mais cruel dos dias
as raízes do sol se enterram no húmus da memória
e o que sobrou da semana passada senão um brechó sem estilo
e o que será da próxima senão adiamentos de bandeiras negras

Que doce agrado seria o mar vis à vis
sem cismar em sismos sem buzinas nem sinos de igrejas bêbadas
ou celulares pedindo tua atenção para o cheiro de carne queimada
o mais vil desse abismo é ser bis
o mergulho incessante sem sair do lugar
como um domingo insolente por indeciso

– o vento demais azul do final de tarde é só mais um truque

Uma resposta to “Outro domingo 3”

  1. às vezes, mas só às vezes, acho que os domingos não existem. não podem existir. abraço.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: