Samba 747.

Lua eclipse de janeiro
Quem vai atirar primeiro?
À mesa, os dedos num samba
No batente é que se suicida

Conselho de um marinheiro
De dentro do casaco de lã:
Quando não se quer mais nada
Melhor procurar a saída

Ir e não voltar nunca mais
Está bem mais perto do que o cinzeiro

Uma nuvem celacanto vem
Engole a lua antes que suma
Gatos passeiam na mesa
Alguém assobia Greensleeves

Vento frio, o som de um avião
Um halo de luz, a nuvem saiu
Nem sempre se pode esperar
Que o escuro te lave e te leve

Ir e não voltar nunca mais
Está bem mais perto do que o cinzeiro.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: