Pisando em uvas

Às seis da manhã você me chama
vem volta pra cama vai deixa disso
Da janela vejo um cara pisar em latas
como quem pisa em uvas ou ovos
peão da Roma antiga Sísifo-de-obra
Alcanço outra taça outro cara passa
atira latas pro catador de alumínios
que se abaixa e pega e pisa e guarda
Fecha essa janela você só reclama
uma concubina romana Messalina
a me espremer olhos bagos miolos
oh nós otários sectários de Dioniso
Vou e venho cato minhas sobras
me reciclo a ti em trigo daí cismo
de pular no cama feito um menino
você ri só que logo se dobra destroço
pés que esmagam seios você escama
ossos estalam vísceras trituradas meu
leito vindima de leite e sangue e dos
teus olhos te bebo um límpido vinho

Uma resposta to “Pisando em uvas”

  1. Carlos Alberto Says:

    Belos estes teus poemas sobre a lua vermelha.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: