Nevermind Neverland

Faz sol chove venta garoa
e nuvens voam velozes
como nas telas de Turner
sinto fome sono saudade
gente grita em mongrego
hebrárabe aimarusso e até inglês
viro estátua em Kensington
Peter Pan ergue braços pretos
me sopra mind your mind
esquilos me pedem rango
gringos exilados pedem rango
o guitarrista do tube pede rango
e uma banana custa um dólar
no meu país compraria dúzias
uma nova tropicália em Hoxton
os risos dos amigos apagam
as 52 cruzes de King’s Cross
sete do sete uma santidade ímpia
severa como os parques londrinos
há virgens com véus nos cabelos
e putas com véus nos olhos
todas com bundas tristes
hoje almoço uma Guinness
gente grita em tupinésio
teutocoreo italoruba vietinglês
falsofarsi portuñol salvaje
não estou aqui e ainda estou
como em um sonho de outro
em todo canto há placas
informando aonde não ir
em todo canto há câmeras
informando que sou ator
no filme de um ser anônimo
Londres é um parque temático
e avós espiam minha mochila
please dont’ you be very long
please don’t belong
me pede George no iPod
o exílio é só pra quem pode
e é proibido fumar nos pubs
os dias passam velozes
fome saudade libras somem
minha barba cresce atroz
os pés viram cascos de cavalo
viro planta no Hyde Park
viro bomba no Eros de Piccadilly
viro aramaia afrisânscrito mandatim
viro o Thames a cor dos teus olhos
I wish I was at the Big Bang
nevermind the gap diz Peter Pan
Faz sol chove venta garoa
e nuvens voam velozes
como nas telas de Turner
sinto fome sono saudade
gente grita em mongrego
hebrárabe aimarusso e até inglês
viro estátua em Kensington
Peter Pan ergue braços pretos
me sopra mind your mind
esquilos me pedem rango
gringos exilados pedem rango
o guitarrista do tube pede rango
e uma banana custa um dólar
no meu país compraria dúzias
uma nova tropicália em Hoxton
os risos dos amigos apagam
as 52 cruzes de King’s Cross
sete do sete uma santidade ímpia
severa como os parques londrinos
há virgens com véus nos cabelos
e putas com véus nos olhos
todas com bundas tristes
hoje almoço uma Guinness
gente grita em tupinésio
teutocoreo italoruba vietinglês
falsofarsi portuñol salvaje
não estou aqui e ainda estou
como em um sonho de outro
em todo canto há placas
informando aonde não ir
em todo canto há câmeras
informando que sou ator
no filme de um ser anônimo
Londres é um parque temático
e avós espiam minha mochila
please dont’ you be very long
please don’t belong
me pede George no iPod
o exílio é só pra quem pode
e é proibido fumar nos pubs
os dias passam velozes
fome saudade libras somem
minha barba cresce atroz
os pés viram cascos de cavalo
viro planta no Hyde Park
viro bomba no Eros de Piccadilly
viro aramaia afrisânscrito mandatim
viro o Thames a cor dos teus olhos
I wish I was at the Big Bang
nevermind the gap diz Peter Pan

Uma resposta to “Nevermind Neverland”

  1. sim, sim. um bom tanto de morphine na cabeça…
    obrigada pela visita.
    passarei por aqui mais vezes…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: