O excesso e o silício


Quando a nuvem de computadores afinal chover
precipite-se sobre mim
precipite-se sobre mim

Tenho um saci-pererê interno
Por isso só consigo me ver
no espelho do elevador

O caminho da sabedoria passa pelo excesso
e pelo silício
a vida é uma mensagem cifrada

O problema não é morrer
e ser esquecido
É ficar
sem lembrar

Os rolimãs
os tobogãs
os talibãs
todos ocupam o mesmo espaço no meu HD

Mas o silêncio é um sino de cristal
seu badalo é de chumbo

E de repente a chuva
de repente a chuva

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: